Seja Bem Vindo!

INFORMAÇÕES, CONTEÚDOS PARA SUAS AULAS, CURIOSIDADES E MUITO MAIS!!

Este ambiente virtual pretende orientar leituras e suscitar reflexões e debates. Seja bem vindo! Inscreva-se, participe, envie seus comentários. Dê sua opinião!
________________

sábado, 4 de fevereiro de 2012

Documentário e reflexão sobre desigualdade: Qual centro!

Realização: Coletivo Nossa Tela
Documentário - 15 min. 2010 - São Paulo - Brasil
O debate Filme sobre o Projeto de revitalização da Região Central da Cidade de São Paulo tendo Como Personagem OS moradores de Ocupação de um posto de gasolina e Toda SUA Luta Pelo Direito a uma Moradia.
Bandido que merece castigo
ou criança que precisa de
oportunidade??
Muitas pessoas, influenciadas pelos discursos da Mídia tradicional que se esmera em criminalizar as pessoas pobres, culpando os miseráveis pela própria miséria e ignorando seus verdadeiros direitos, sobretudo de luta, não tem a sensibilidade nem tampouco a inteligência para compreender que os governos existem justamente para propor e executar políticas públicas e proporcionar condições de vida dignas as pessoas. Esta é a expressão real e cruel da luta de classes onde se tem, simplificando, uma elite interessada em defender privilégios, o Estado que deveria servir ao povo, o povo propriamente e uma legião de 'soldados' que devidamente 'trabalhados' por informações manipuladas e tendenciosas da grande mídia (que está a serviço dos "Donos do Poder") fazem, durante 7 dias por semana, todos os meses dos anos, o serviço de legitimar o descaso do poder público e muitas vezes até a violência contra os miseráveis, e no domingo quem sabe, vão a missa rezar. Curiosamente, os efeitos desta condição de alienação das classes sociais intermediárias (média?) também os atinge. São usuários de serviços públicos de péssima qualidade no entanto, alçados ao status de "diferenciados" se vêem como se fossem da classe privilegiada. Estão anestesiados.
Solidariedade passa a ser uma palavra morta, isenta de significado prático quando nos posicionamos sem a necessária reflexão e análise crítica da realidade. Terreno fértil para o preconceito, a discriminação e manifestações de ódio.
Assim, doentes passam a ser "caso de polícia" e famílias inteiras, com suas crianças (e seus animais de estimação) e velhos, já podem ser, sem a menor dificuldade, "descartadas" como "coisas" que "atrapalham" interesses de uma minoria. O pior: Sob aplausos muitas vezes. 
Qual Centro? from Canal video sem forma on Vimeo.
Postar um comentário

Você poderá gostar também de: