Seja Bem Vindo!

INFORMAÇÕES, CONTEÚDOS PARA SUAS AULAS, CURIOSIDADES E MUITO MAIS!!

Este ambiente virtual pretende orientar leituras e suscitar reflexões e debates. Seja bem vindo! Inscreva-se, participe, envie seus comentários. Dê sua opinião!
________________

quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

O menino e o Mundo: Concorrendo ao Oscar 2016 de melhor animação

Com sorte, o filme pode ser visto
na íntegra, AQUI>>>

Tem brasileiro no Oscar 2016. A animação "O Menino e o Mundo", de Alê Abreu, foi indicado ao Oscar de animação. O filme concorre com "Anomalisa", "Divertida Mente", "Shaun, o Carneiro" e "As Memórias de Marnie".


Sofrendo com a falta do pai, um menino deixa sua aldeia e descobre um mundo fantástico dominado por máquinas-bichos e estranhos seres. Uma inusitada animação com várias técnicas artísticas que retrata as questões do mundo moderno através do olhar de uma criança.

O Menino e o Mundo' conquistou o Prêmio Cristal de melhor longa-metragem no 38º Festival de cinema de animação de Annecy, na França, considerado o maior prêmio da animação mundial. Foi o segundo ano consecutivo que um filme brasileiro recebeu a premiação máxima do festival, vencido em 2013 por Luiz Bolognesi com Uma História de Amor e Fúria. A animação de Alê Abreu ganhou também o Prêmio do Público em Annecy.
--
O Menino e o Mundo também venceu o Grande Prêmio da Monstra - Festival de Cinema de Animação de Lisboa e diversos outros festivais de cinema e animação pelo mundo. Ao todo, foram 34 prêmios.

Com um ritmo agradável, sem apelar para a montagem frenética das animações infantis hollywoodianas, o diretor Alê Abreu dedica-se a representar de maneira lúdica os espaços e as configurações do mundo contemporâneo. A exploração dos agricultores, a falência das fábricas, a tristeza dos tecelões, a precariedade dos artistas de rua, a falta de estrutura nas comunidades carentes, o regime militar... Tudo é retratado de modo a misturar o sonho (a bela música das favelas) com o pesadelo (os tanques de guerra, transformados em animais gigantescos). Os pobres são humanizados ao máximo, com a câmera próxima dos pequenos traços que representam os seus olhos tristes, já os poderosos estão escondidos atrás de tanques e veículos potentes.
Leia mais>>> AdoroCinema e UoL cinema
Postar um comentário

Você poderá gostar também de: